“Cada pessoa tem a sua historia. - Cada pessoa tem uma familia. - Cada familia tem origems. - Você não é apenas o que você imagina que é!"


sexta-feira, 20 de abril de 2012

PELO DIA DOS INDIOS



 Conhecer o passado de nossos antepassados Indios e trasmitir a sua cultura:

- para entender o presente
- para refletir pelos ações do futuro
- pelo respeito deles que são os nossos parentes,
- pelo respeito para nós mesmo e
- pelo respeito para quem vem depois.

Voz dos Indios que vem da historia:

 Escriveu Pedro Taques de Almeida Paes Leme (1714-177) em  
"Nobiliarquia Paulistana Histórica e Geneal'ogica -
Tomo III, Pedrosos, Barros, Vazes"

.......Estes dois irmãos Antonio Pedroso e Pedro Vaz de Barros eram naturais do reino do Algarve, donde passaram a ser moradores de Llisboa...... O capitão-mor governador Pedro Vaz de Nbarros faleceu com testamento em 1644. Foi casado com d. Luzia Leme. Tevem oito filhos naturais de São Paulo:.......

1-2 Antônio Pedroso de Barros, bandeirante, filho de Pedro Vaz de Barros e de Luzia Leme..
Antonio Pedroso de Barros, faleceu em 1652 com testamento. Foi potentado pelo número de 600 índios que possuía nas suas fazendas de cultura. Em 1637 tomou parte em uma bandeira destinada ao Rio Grande do Sul, chefiada por Francisco Bueno, e em 1641 em uma outra que foi destroçada em Mbororé, pequeno arroio da margem direita do Rio Uruguai. Regressando em maio de 1652 de bandeira nas regiões sulinas, onde aprisionou índios carijós e guaianás, morreu assassinado,…….. 
Teve c. a esposa Maria Pires de Medeiros os legitimos: Pedro Vaz de Barros, Antônio e Inês Pedroso de Barros e Luzia Leme de Barros. 
Teve, também: Sebastiana e Paula (filhos de Maria Pequena), Pascoal (filho da índia Vitorina) e Ventura (filho da índia Iria).

Perguntado pelo algodão mencionado no testamento, respondeu que:
"na revolta queimara, furtara e espalhara o gentio, de maneira que nada dele se aproveitou".
Perguntado pelos nomes dos índios para serem lançados no inventário, e partilhados pelos herdeiros, respondeu:
"ser impossível nomeá-los porque ainda não tinham nomes de batismo e sim selvagens, e que sendo eles carijós e goyanazes com seus caciques, não quiseram se reunir, e se levantaram fugindo muitos para o mato"

seu filho: 2-1. Pedro Vaz de Barros. Neto, filho de Antonio Pedroso de Barros acimo. por volta de 1645 em S. Paulo (SP). Herdeiro de grande fortuna, foi um dos maiores potentados de seu tempo. Como sertanista, é encontrado em 1667 seguindo, possivelmente, na vanguarda de Lourenço Castanho Taques, o Velho, cujo grosso da bandeira partiu em princípios de 1668 para o sertão dos índios cataguases, à procura de ouro. Foi casado com  Maria Leite de Mesquita. Pentavós do Dr. Prudente José de Moraes Barros, Presidente da República do Brasil de 1894 a 1898.
sua filha: 2-4.  Luzia Leme de Barros foi casada com Manoel de Campos Bicudo que possuiu grandes cabedais, numerosa escravatura e muitos índios que aprisionou no sertão e que conservava sob sua administração.
  

1 - 4, Pedro Vaz de Barros filho,(mesmo nome do seu pai), que foi fundador e padroeiro da capela Sao Roque, cognominado Grande, chamando-se-lhe assim pelo idioma brasilico: Pedro Vaz Guassú 
........Mas sem o interesse do serviço dos indios, não teriam feito os paulistas tão dilatadas e pasmosas jornadas pelo sertão, que ocasionaram os descobrimentos que hoje estão povoados. 
...... Não casou Pedro Vaz de Barros, mas teve varios filhos bastardos, havidos em diversas mulheres, que por todos foram nove, que são os seguintes: Braz Leme de Barros, Joanna, que casou com João da Silva Ferreira, e Maria, todos havidos em Justina, mulher memeluca (em São Paulo, assim chamam as que são netas de india de quatro costados com homem branco); Isabel, havida em Catharina, Lourença, havida em Theresa; Margarida, havida em Rufina; Marianna, havida em Maria; Paschoa, e Leonor, ambas havidas em Barbara, com tudo consta do inventario do capitão Pedo Vaz de Barros, que faleceu com testamento, a 30 de Agosto de 1676 (Cartorio de orfão da vila de Parnaiba, inventarios, n 396, o do capitâo Pedro Vaz de Barros.




“La historia de estos hombres y mujeres que nos precedieron, esta metida en nuestra sangre y nuestra educacion mucho mas fuertemente de lo que podemos pensar, dejandonos mucho .

- Podemos luchar por conservar esa herencia, mantenerla y transmitirla, si la creemos buena. 

- Podemos luchar por arrancarnosla de la piel, enterrarla y olvidarla, si no nos gusta. 

- Lo que no podemos hacer es ignorarla, porque eso nos quitaria libertad de elegir, convirtiendonos es juguetes de genes y costumbres sin saberlo. 

- Sigamos buscando, porque es buscar dentro de nostros mismos.”
Martin Romano Garcia


Fontes citadas acima
todas fotografias da internet