“Cada pessoa tem a sua historia. - Cada pessoa tem uma familia. - Cada familia tem origems. - Você não é apenas o que você imagina que é!"


domingo, 12 de janeiro de 2014

Rafael de Aguiar Barros, irmão do Barão de Tatui: Mais Memorias na familia Paes de Barros

Algumas  informações da caderneta de anotações do tio-trisavô de Tiffany Rafael de Aguar Barros, bisavô do primo Octacilio Dias de Almeida*, que me eviou a foto e as informações:

Apontamentos de Rafael de Aguiar Barros 

filho do capitão Chico de Sorocaba Francisco Xavier Paes de Barros (pai) e Rosa de Aguiar,
irmão do Barão de Tatuí e de Francisca de Aguiar Barros
:



*o primo Octacilio Dias de Almeida (que hoje teve 76 anos), é bisneto de Raphael de Aguiar Barros e trisneto do Capitão Chico. Nasceu em Sorocaba. Com quatro anos foi morar em São Paulo, depois o falecimento do pai mudou para Campinas.

Transcrição


“Casei-me com Dona Anna Leopoldina da Silva Barros no dia 5 de Agosto de 1862.{Nota por Tiffany: Anna Leopoldina foi filha de Andreza Lopes de Oliveira e 1.º marido José da Silva Guimarães. Vol. V, Tit. Cunhas Gagos,pag. 101 na GP por Silva Lemes, e  que depois viuva foi a terceira esposa do 4° avô de Tiffany Capitão Chico de Sorocaba Francisco Xavier Paes de Barros
A minha primeira filha nasceo {nasceu} a 14 de Junho de 1863 e foi baptizada {batizada} a 2 de julho de 1963 com o nome de Alice, sendo padrinhos meu pai  o Sr. Capitão Francisco Xavier de Barros, e minha sogra a Sra. Dona Andreza Eufrosina de Barros {que seria Andreza Lopes de Oliveira}.
O meu segundo filho nasceo a 20 de Outubro de 1864 e foi baptizado a 6 de 9 bro {novembro} com o nome de Antônio sendo padrinhos o Sr. Francisco de Assis Machado e sua mulher Exma. Sra.  Dona Anna Leopoldina de Oliveira Machado
O meu terceiro filho nasceo a 23 de 7 bro {setembro} de 1866. E foi baptizado 12 de Janeiro de 1867 com o nome de Francisco sendo padrinhos meu cunhado Antonio Lopes Guimarães {nota: este Sr. recebeu a patente de Capitão por ter combatido na Guerra contra o Paraguai e concomitante também recebeu o título de Cavaleiro da Ordem da Rosa, ambos concedido pelo Imperador Dom Pedro II}  e madrinha minha mana a Sra. Dona Francisca d’ Aguiar Barros Fleury, apresentou procuração meu cunhado Antonio Augusto.{nota: Esse filho Francisco faleceu ainda criança}.
A minha quarta filha nasceo a 20 de Março de 1870 a oito horas da noite e foi baptizada com o nome de Andrezina sendo padrinhos a minha mana Dona Maria Candida de Barros Oliveira, e meu cunhado o Coronel Antonio Augusto de Padua Fleury **
Hoje 4 de Julho de 1875 foi o dia mais cruel da minha vida.... 

{nota :aqui são interrompida as anotações e provavelmente após Julho de 1899, seu filho Antônio da a explicação da última frase escrita por seu pai Rafael, com a seguinte anotação com outra tinta e claro, com a sua caligrafia} morreo mamãe,


Papai morreo em 27 de Julho de 1899
{nota:Antònio faz uma conta, 1899 – 1875 = 24, e ele escreve} 24 anos viúvo.Seu filho Antônio.”

Observação

O terceiro filho Francisco faleceu ainda criança, não se sabe com qual idade. O primo Octacilio tem fotos de sua vovó Alice com a idade provàvel de oito anos junto com os irmãos Antõnio e Andrezina, o que faz achar que o Francisco morreu antes de 1870.
No batizado do terceiro filho Francisco, foi sua madrinha a sua irmã Francisca de Aguiar Barros Fleury (para saber mais leia  postagem Marie José Dupré) representada por procuração pelo seu marido Coronel Antônio Augusto de Pádua Fleury

NOTA: Trata-se das anotações feitas pelo 
Rafael de Aguiar Barros, terceiro filho do capitão Chico de Sorocaba Francisco Xavier Paes de Barros e Rosa de Aguiar, bisavô de Octacilio Dias de Almeida e tio-trisavô de Tiffany, (leia mais sobre Cap. Chico de Sorocaba).

Rafael de Aguiar Barros foi irmão do Barão de Tatuí, (trisavô de Tiffany) e de Francisca de Aguiar Barros, esta avó de Marie José Dupré, autora de "Eramos seis".

Na caderneta Rafael de Aguiar Barros, anotou, além das anotações dos negócios de compras e vendas de tropas, mulas, escravos, empréstimos de valores com o seu pai, os nascimentos de seus filhos, os batizados e respectivos padrinhos, muito bem descrito com datas e horas.
Octacilio e eu gostamos muito dos documentos antigos e estas apontamentos; que tem  informação sobre  o nosso antepassado em comum, o capitão Francisco Xavier de Barros, vez casado com a nossa antepassada Rosa de Aguiar, irmã do Brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar) e a sua esposa Andreza Eufrosina Lopes de Oliveira (nome de casada Andreza Lopes de Barros) mãe dos meio irmãos do Barão de Tatui).

Lembramos aqui para os interessados e familiares dos Paes de Barros que nas memorias de Marie José Dupré no seu livro “Os caminhos” està memorada o parentesco com os Lopes de Oliveira de Sorocaba. Para saber mais leia:  MARIE JOSE DUPRÉ 


Lembranças:

Andrezina, apelidada Zina, quarta filha de Rafael de Aguiar Barros e tia-avó do nosso primo Octacilio Paes de Barros, era muito chegada com uma nossa prima Paulina de Souza Queiros, filha dos Barões de Limeira, além de dama de companhia da mesma, sempre faziam juntas viagens para Europa, pois Dna Paulina de Souza Queiros possuía casa em Berna, Suiça e parece que em Paris também.

A prima Paulina de Souza Queiroz foi filha dos Barões de Limeira que foram Vicente de Souza Queiroz e Francisca de Paula Sousa.


O Barão de Limeira foi filho de 4ª tia-avó de Tiffany Genebra de Barros Leite e do Brigadeiro Luiz Antonio de Souza.

A baornesa de Limeira foi filha de outra 4ª tia-avó de Tiffany Maria de Barros Leite e do senador conselheiro Francisco de Paula Sousa e Mello. Eles foram avós de Francisco de Paula Souza, fundador e primeiro diretor da Escola Politécnica de São Paulo.(Link postagem Antonio Francisco de Paula Sousa).


Escrive Octacilio

" Estivemos em casa da prima de vovó {Alice}..... e Zêzê da Prima Rosa, conforme vovó a chamava {nota por Tiffany: Zêzê foi Marie José Dupré}, a conheci lá por volta de 1945 ou 46, nos encontramos na morte de tia Zina e na morte de vovó Alice;... inclusive ganhei os livros da Zêzê, um dos quais era sobre o "Cachorro Samba", além do seu principal livro "Eramos Seis", livro este que relatava vários membros da família Paes de Barros, livro que foi criticado por alguns parentes. Sua casa era no Jardim Europa, perto de nossa casa que ficava no Jardim Paulista, achei muito interessante a arquitetura da casa pois era uma casa de estilo inglês, era pequena e parecida com uma casa de anões dos contos infantis ingleses".

Genealogia Paulistana por Silva Lemes 

(Vol. III, Tit. Penteados. Pag 410)
4-3 Raphael Aguiar de Barros, f.º de 3-7, casou-se com Anna Leopoldina de Oliveira Lopes, falecida, f.ª de Andreza Lopes de Oliveira e 1.º marido José da Silva Guimarães. Tit. Cunhas Gagos {Nota por Tiffany: Vol. V, pag. 101}. Teve:
  • 5-1 Antonio da Silva Barros. 
  • 5-2 Alice de Barros casada com Luzerne Dias f.º de José Dias de Arruda. Tit. Bicudos. Com geração. {Nota por Tiffany: avó de Octacilio Dias de Almeida} 
  • 5-3 Andreza da Silva Barros. {Nota por Tiffany: foi prima de Paulina de Souza Queiros além de dama de companhia da mesma. Dna Paulina filha dos Barões de Limeira possuía casa em Berna e parece que em Paris também}

Carinhosos abraços 
ao primo Octacilio Dias de Almeida
OBRIGADA