“Cada pessoa tem a sua historia. - Cada pessoa tem uma familia. - Cada familia tem origems. - Você não é apenas o que você imagina que é!"


A minha historia

CRÔNICA DE UMA FAMILIA

Sejam Bem vindos!
Esse blog é dedicado à mémoria historica de extensa famila Paes de Barros e seus agregados em São Paulo. 


Meu objetivo nas pesquisas genealogicas que faço é examinar e tornar mais clara a interligação e, em alguns casos a interdependência geografica, entre os descendentes e seus agregados dos meus antepassados.


  1. em particular do ramo Aguiar Barros, 4°s e 3° avós de Tiffany. membros do extenso clâ dos Paes de Barros em São Paulo, vindo de Itu e Sorocaba. Muitos deles casados entre primos, tios e sobrinhas com mesma ascendencia e legados com primos e parentes. Uma parte sâo descendentes de Fernão Paes de Barros e Angela Ribeiro, outra parte as familias Aguiar, Ayres e Oliveira Leme. Com essos ramos estou tambem interessada na historia de Itu, Sorocaba e Sao Paulo de onde vieram os respetivas familias e que foi a motivação pelo nome do meu blog.

  2. de todos os filhos e seus descendentes de Fernâo Paes de Barros e Angela Ribeiro, 6°s avós de Tiffany, e meus parentes colaterais
  3. de Pedro Vaz de Barros e Luzia Leme, os 10°s avós de Tiffany, acestral comum de muitas familias . Vamos ver em que grau nós encontramos para ampliar a historia de familia. Em particular seria interessante de descobrir mais sobre a ascendencia de Pedro Vaz de Barros. De ascendencia de  Luzia Leme tem vasta e boa informação que leva-nos na cidade de Bruges, Belgica de ca. 1381 com um primeiro LEM.

Sou Suiça e o meu Português é muito mal para explicar tudo. Não falo portugues, ainda comecei a estudar a idioma pelas pesquisas. Desculpe os meus erros! Vou tentar, mas eu ficarei muito feliz por ajudo e mais informaçoes.

Grande é a historia de essa familia e os nossos antepassados.E' a história de uma família que se confunde com a formação do Brasil.

Colabore com suas informações genealógicas, assim como a cronologica de sua parte da família.Todos os Paes de Barros, agregados e descendentes somos primos, temos agora que descobrir nosso grau de parentesco. Tenho orgulho de ser uma descendente dos Paes de Barros, e de saber que nossos antepassados deixaram sua presença registrada na história do Brasil e do Sao Paolo.
Um pouco mais sobre a genealogia do meu tronco se pode ler na pagina "as minhas raizes" que é o tronco do meu ramo Paes de Barros. Em postagens tento de listar a historia e genealogia dos varios membros e antepassados.


O meu ramo dos Paes de Barros

1. Dr. med. Bento Xavier Paes de Barros e seus filhos em Europa

O meu avó Victor Franz Xavier de Barros e os seus irmãos Luiz e Paolo tenham uma historia pelo contrário de muitos brasileiros.
Eles tenham a medade dos seus antepassados e parentes em Hungria e Austria e a outre medade no Brasil, mas viveram na Europa.
Entanto, muitos brasileros pesquisam Europa para os seus ancecstrais. Nós em vez pesquisamos o Brasil para encontrar a nossa outra medade de historia e outros membros de familia.

Meu pai foi Suiço e minha mãe foi brasileira, uma descendente do Barão de Tatui de São Paolo. Ainda ela nunca tem sido no Brasil.Nasceu em Berna Suiça, mas até o seu casamento com o meu pai ela foi de nacionalidade brasileira como o seu irmão e as 2 irmãs!


Uma velha caixa

Em uma velha pequena caixa de minha mãe eu encontrei muitos documentos, fotografias e velhas cartas. Foram do meu avó Victor de Barros. Lembro-me, o que minha mãe e os meus avós haviam dito sobre os parentes do Brasil, da Viena (Austria) e Hungria, quando eu era pequena. Lembro-me de uma prima de minha mãe que "retornou" no Brasil em 1942 e que veio a cado ano para visitar-nós.

Hoje eu tento reconstruir a história desta família Paes de Barros.
Muitas coisas interessantes eu descobri! Mas ainda faltam muitos contextos

meus triavôs brasileiros:
O avô do meu avô Victor Franz Xavier de Barros era Francisco Xavier Paes de Barros, Barão de Tatui, São Paolo, casado com Gertrudes Aguiar Paes de Barros.

Encotrei a descendencia com eles em documentos de nascimento e baptismo do meu avô Victor que são em possesso em nossa familia. Fiz pesquisas e encontrei os ancestrais tambem na "Genealogia Paulistana" de Luis Gonzaga Silva Leme e a "Nobiliarquia Paulistana Histórica e Genealógica (em três volumes)" de Pedro Taques. 
Segundo ele a descendencia do Barão de Tatui e assim:

Pedro Vaz de Barros c/c Luzia Leme. pais de

Antonio Pedroso de Barros c/c Maria Pires de Medeiros, pais de:

Pedro Vaz de Barros (neto) c/c Maria Leite de Mesquita, pais de:

Beatriz de Barros c/c Manoel Correia Penteado, pais de:

Fernão Paes de Barros c/c Angela Ribeiro Leite, pais de:
 
Antonio de Barros Penteado c/c Maria Paula Machado (5 avós de Tiffany), pais de:


4°s avós de Tiffany

1. Francisco Xavier Paes de Barros, (o capitão Chico de Sorocaba, 4° avô de Tiffany) foi irmão do Barao de Itu, do Barao de Piracicaba e de Genebra de Barros Leite. 
Francisco Xavier Paes de Barros casou com a sua prima, 
2. Rosa Candida de Aguiar (4° avó de Tiffany),e foram pais de:

Francisco Xavier Paes de Barros (filho), Baraõ de Tatui (trisavô de Tiffany), que casou com sua prima Gertrudes Aguiar Paes de Barros. 
Gertrudes Aguiar Paes de Barros (trisavô de Tiffany) era filha do Barao de Itu, tio do Barao de Tatui, irmã de Dr. Rafael Aguiar Paes de Barros, fundador do Jockey Club em São Paolo, e irmã de Antonio de Aguiar Barros, o marques de Itu) e membro de opulente familia de fazedeiros em Itu e Sorocaba que foi tambem familia importante na São Paolo de fine sec. XIX.
(leia aqui um artigo de Eudes Campos Os Paes de Barros em Sâo Paolo)



3. Bento Paes de Barros, o 1° barão de Itu, (4° avô de Tiffany) casado com 
4.Leonarda Francisca de Aguiar (4°a avó de Tiffany), 
Foram pais de Gertrudes Eufrozina de Aguiar Barros (3° avó de Tiffany, casado com o Barão de Tatui, seu primo.


Bento Paes de Barros, 1° barão de Itu, 4° avô de Tiffany

Leonarda Francisca de Aguiar, esposa do 1° barão de Itu, 4° avó de Tiffany

Leonarda Francisca de Aguiar, esposa do 1° barão de Itu, 4° avó de Tiffany


Meus 3°s avós, Barâo de Tatui e Gertrudes Aguiar Paes de Barros 

GERTRUDES DE AGUIAR BARROS,  filha do 1° barão de Itu, e Leonarda de Aguiar,
1° esposa do futuro Barão de Tatui que foi Franisco Xavier Paes de Barros, trisavó de Tiffany


Francisco Xavier Paes de Barros, BARÂO DE TATUI, trisavô de Tiffany


foram pais de:

1.1. Leonarda Paes de Barros, nascida em 1857, falecida ainda criança.

1.2. Dr. med Bento Xavier Paes de Barros, bisavô de Tiffany,  nascido 1859 em Itu e falecido em 27.6.1945 em São Paulo.

1.3. Francisco Xavier Paes de Barros, avocado, nascido em 1860, falecido em 1920. casado com sua prima Francisca Paes de Barros, filha de Rafael Paes de Barros e Francisca de Azevedo)

1.4. Octavio Xavier Paes de Barros, nascido em 1874, falecido em 1921. Casado com Maria de Carmo Sampaio.

1.5. Fernão Paes de Barros, falecido em  1887.

1.6. Antonio Paes de Barros, falecido em 1889.

(LEIA MAIS SOBRE ELES com fotografias dos tumulos EM POSTAGEM:(clique) JAZIGOS.)



Os meus bisavôs

1.1. O Dr. med Bento Xavier Paes de Barros estudou médicina em Rio de Janeiro onde fiz o grau de doutor em 1884. Entre os anos 1886- 1891/92 ele era em Viena, Austria onde ele conheceu a sua primeira mulher, a minha bisavó Emma Maria Florentina von Körmendy. Não sabemos a razão porque B. Xavier era em ViennaPode ser por estudos... ou, como contou a minha mãe, em uma missão "diplomatica" por as fazendas de sua familia. Eram tempos de imigração no Brasil. Seu pai, o Barão de Tatui havia fundado com outros parentes e fazeindeiros a "Sociedade Promotora de Immigração de São Paulo".Poderia ser que o filho Bento foi em Austria pare essa Sociedade ?
A escravidão tinha sido abolida e os fazendeiros necessitavam de mão de obra. Existem muitas publicações em Europa de essa epoca, onde o Brasil promove a immigração para là.

Bento Xavier Paes de Barros conheceu em Viena minha bisavó Emma Florentina Maria Körmendy, filha de Johann Eduard von Körmendy residentes em Pinkafö, no reino Austria-Hungarica hoje Hungria e Vienna. Johann Eduard foi proprietário de uma fábrica e castelo em Pinkafö.. Emma foi irmã de capitão-"Húsar" August Ede Körmendy e de outras 4 irmãs.
Emma Maria Florentina von Körmendy. bisavó de Tiffany, nora do Barão de Tatui

Achamos que Dr. Bento foi em Viena no periodo entre 1886 e 1891, porque nasceram em esse periodo os 2 primeiros filhos:
  • - 1.1.1.Luiz Xavier de Barros, 1887, Viena, Austria
  • - 1.1.2.Victor, Franz (Francisco) Xavier de Barrosavô de Tiffany, 1888 Viena, Austria 
  • - 1.1.3. Paolo Xavier, nasceu 1993 em Rio de Janeiro, Brasil, na Rua D. Feliciana N° 180.
Temos o documento de nascimento e cidadania brasileria de meu avó Victor Franz Xavier de Barros, que diz:
Folha 152 do 25° livro do registors de nascimento do Estado de São Paulo.


Folha 152 do 25° livro de registros de nascimento do Estado de São Paulo (1.1.2.adiante) :

"....Victor Francisco Xavier de Barros,filho legitimo de Dr. Bento Xavier Paes de Barros e D. Emma Körmendy de Barros, residentes a Avenida Tiradentes numero quinze, paterna do Barão de Tatuhy (vivo) e de D. Gertrudes Aguiar Paes de Barros (falecida), residente na esta Capitalmaterno de José Eduardo (Joseph Eduard) Körmendy (vivo) e de D. Johanna Salmutter (falecida) residente Vienna de Austria..."
feito em Santa Ephigena, 23 de Julho 1892

Como se pode ver, essa carta foi feito em Sao Paulo em 1892. Meu avô Victor era brasileiro. Todos os 3 filhos foram brasileiros, porque ca. 1891/92, a minha bisavó Emma acompanhou o seu marido, Dr. med. B. Xavier Paes de Barros, na volta em Brasil onde foi feito o documento acimo e onde 1893 nasceu o terceiro filho, Paulo Xavier de Barros em Rio de Janeiro.

De acordo com o que dizem a minha mãe e os meus parentes, Emma Florentina Körmendy mudou de novo pela Europa per volta de 1894/95. Viveu em Viena, Alemanha, Scozia e Suiça. Ignoramos o fato porque deixou o Brasil.

 os meus avós e tio-avós

O meu avô, Victor de Barros, nasceu em 22.7.1888 em Viena na "Floriani-Gasse 3", (a rua Floriani nr 3) de fronte de Universidade e perto do "Rathaus", a prefeitura, no antigo bairro de "Josefstadt"
Aqui estam a área da Câmara, o Parlamento, o Palácio da Justiça e a Universidade. No inicio do 1900 atraiu muitos funcionários e estudantes. Mais tarde freqüentou o colégio na Abadia de Melk, perto de Viena. Temos cartão de B. Xavier escrito à Victor que era em Melk em 1904



Melk,, Austria, Stiftskirche,
igreija e colégio



Após o colégio em Melk, Viktor mudou com a sua familha (mâe e irmãos) para Berlim em Alemanha porque  estudou engeheria. Berlim em essa epoca tem universidade de prestigio para engenheria. Victor foi em Berlim entre 1912 a 1915, ou seja, durante os primeiros anos de Primeira Guerra Mundial.
Em 19 de Agosto 1916 depois o final dos estudos casou-se em Berlim (Charlottenburg) com a minha avó Lucia Karoline Felicia Benesch, com o qual ele já havia envolvido em Viena.Os dois se conheçeram em um dos muitos bailes que Vienna ofreu em essa epoca. Ela foi filha de Gerard Benesch, arquiteto em Viena e Friederike Barth cujo pai, Carl Barth, foi um gravisto e pintor conhecido em Viena.

Em 6 de Agosto 1917, cerca um ano depois, Victor viajou com os seus irmãos e as respectivas famílias e com a mãe Emma na Suíça. Os Estados Unidos tinham entrado na guerra, a situação em Alemanha e  Áustria foi mais do que precária!
Com a entrada dos EUA na guerra tornou-se uma guerra mundial.

Sem suficiente capacidade de manobra, durante o ano de 1917, Carlos I da Áustria e IV da Hungria manteve à revelia da Alemanha uns polêmicos contatos com o governo francês para tratar de alcançar a paz com os aliados através de seu cunhado, o Príncipe, Sixto de Bourbon-Parma, que fracassaram. Com a derrota da Áustria-Hungria na guerra é iniciada a dissolução do Império, renunciou ao cargo de chefe de Estado em 11 de novembro de 1918 mas não aos seus direitos como chefe da dinastia e ao trono. Partiu para o exílio na Suíça!

Durante os anos da guerra de 1916 e 1917, a situação do abastecimento havia se deteriorado dramaticamente na monarquia dos Habsburg. Enquanto a indústria de armas aumentaram continuamente sua produção, foram encontrados na escassez de matérias-primas em primeiro lugar. Començaram com rigorosa ampliaçao de produçao de alimentos muito controlada. Desde 1916. foram por uma restrição no suprimento de alimentos. (Emissão de cartas de pão e farinha, em abril de 1915, 1916 seguido de cartas por leite, gordura e cartões de batata).

Sem embargo, a decadência do império fez que perdessem possessões, reduzindo finalmente a um resquício de todo seu antigo poder: Áustria, Hungria e Boémia. Estes reinos formaram em princípio o Império da Austria (1804-1867), mais tarde passaram a ser o Império Austro-Hùngaro (1867-1918). O colapso do estado austro-húngaro em 1918 pôs fim ao poder da dinastia Habsburgo no mundo.

Em um situaçao politica incerta os meus avós decideram 1917 de deixar Austria e Alemanha. O projeto tem sido sempre de retornar em Brasil.
De acordo com as histórias de minha mãe, em 1917 estavam todos os filhos de Dr. Bento no viajem no Brasil. Mas a guerra não permitia um viajem ultramarino pela guerra submarina irrestrita. Os de Barros ficavam a Berna em Suiça,que não foi em guerra sendo um pais neutro.


Luiz Bento de Barros, neto do Barão de Tatu, tio-avô de Tiffany

Victor Francisco (Franz) Xavier de Barros, neto do Barão de Tatui, avô de Tiffany

Paulo Xavier de Barros, neto do Barão de Tatui, tio-avô de Tiffany




Todos os filhos e tambem os netos de Bento Xavier Paes de Barros tinham cidadania brasileira até o final dos anos 40. Nos anos 50 dois se tornaram Suiços.


O meu tio-avô, Paolo Xavier de Barros, emigrou com a sua mulher Hilde Biedermann em ca. 1919 em Brasil e encontrou o pai Dr. Bento Paes de Barros e os meio-irmãoes Tito e Affonso Paes de Barros. Em suas cartas podemos ler de sua vida com eles aí. 

O meu bisavô B. Xavier Paes de Barros tinha casado com outra mulher, a Luisa Dauer. Ela nasceu no Brasil, filha de imigrantes alemães. Seu pai veio da Saxônia, da cidade de Nebra, e sua mãe era do Holstein. Ela faleceu em 1956. 
B. Xavier e Luisa foram pais de Affonso, Tito, Maria Beatriz e Waldemar Todos meio-irmãos do meu avô Victor.

Em vez de emigrar em São Paulo, os irmõs Victor e Luis permanecevam na Suíça. Tenham mulheres e crianças, as coisas iam bem e não foi facil deixar a tranquilidade! Em muitas cartas de Paole e Hilda, eles são chamados "Berner-de Barros" (os de Barros de Berna) que devem reunir-se no Brasil com o pai.

Meu avô Victor começou a sua carriera profissonal como engenheiro na fabrica de aquecimento central, "Zentralheizungsfabrik" Ostermundigen, onde ele era ativo tambem na direitoria até sua aposentadoria. Em essa epoca a fabrica Zent era a mais grande em Berna. Foi fundada em 1898 de Jacob Ruef nos arredores de Berna na antiga estação Ostermundigen, e tive filiais em Milão, Nice e Paris. O meu avô fiz muitos viagens nas respectivas cidades.

No entanto, os planos para ir para o Brasil mudou- pela crise do café e pela crise econômica mundial. Em seguida, foi completamente abandonado por a revolução no Brasil e depois pela segunda guerra mundial. 
Na segunda guerra mundial o Brasil entrou em guerra. Em Suiça os brasileiros de Barros com as resptectivas filhos e filhas (assim tambem a minha mãe) eram declarados stateless = sem pàtria !
Após a Segunda Guerra Mundial, Victor deu a sua cidadania brasileira e se tornou um cidadão suíço. Tenho ainda o seu passaporto brasileiro.

Em 1942, faleceu o meu outro tio-avô, Luiz Bento Xavier de Barros. Era casado com Mathilda Carolina Bretner e foram pais de dois filhos: Luis e Mathilda, chamadas Lulu e Tilly. Luis morreu jovem. A filha Mathilda "Tilly" de Barros. emigrou tambem em São Paulo ca. 1942.A minha querida tia-prima "Tilly" que cada ano veio na Suiça e que eu visitei em 1984 no Brasil ! Ela casou-se com Renato de Barros, mas não tivem filhos.
Em 1981 ela escriveu que o Paolo tinha falecido em dia 9 de Fevreiro, na sua casa em Rua Parque Dafonte, 02345 Sao Paolo, onde ela ô havia visitado um dia atras, porque estavam projetando um viajem em Suiça !!

Minha mãe falava de muitas viagens do meu avô Victor na Itália, França e no Norte da Europa, amou muito viajar. Especialmente com toda a familia para Viena e Hungria onde estava o tio materno, o "Husar" August Körmendy e os parentes mais proximos de minha avó Lucia. Tambem eu, como os meus primos, estamos cada ano em Vienna e em Hungria.
Lembro-me que meu avô tinha um motor a vapor self-made, com o qual nos netos poderíamos jogar. Lembramo-nos vagamente que ele mesmo construiu para si uma rádio. Victor também foi fotógrafo e ele mesmo desenvolveu as fotos.
Toda a engenharia e tecnologia lhe interessava e ele estava sempre informado sobre .

Em 1969, Victor sucumbiu ao câncer sem realizar mais o seu sonho de encontrar de novo o pai, seu irmão Paolo, a sobrinha Tilly no Brasil e sem conhecer os parentes brasileros.

Resumo:

Dr. Bento Xavier Paes de Barros casou (entre 1887-1892)  com 1. Emma Florentina Maria v. Körmendy. Foram pais de:

1. Luiz Bento Paes de Barros (1887 Vienna, Austria-1942 Zürich, Suiça), casado com Mathilda Carolina Brentner.pais de

  • - Luis (Lulu), sem geração
  • - Mathilda, casada com Renato de Barros, sem gerãçao.

2.Victor Franz Xavier de Barros (1888 Vienna Austria-1969 Berna, Suiça) casado com Lucia Benesch-Barth tinham 4 filhos:
  • - Viktoria, casada, 3 filhos,
  • - Pedro, casado, 1 filha,
  • - Silvia, casada, 2 filhos,
  • - Felicitas, casada, 3 filhos

3.Paulo Xavier de Barros (1893 Rio de Janeiro-1981São Paulo) foi casado com Hilde Biedermann. Viveram em São Paulo. Sem geração.


Segunda vez casou se B. Xavier Paes de Barros com Luisa Dauer. Foram pais de 
- Tito, casado com geraçao
- Affonso
- Maria
- Beatriz
- Waldemar

Nós descendetes de Victor somos todos Suiços que vivam hoje em varias regiãos na Suiça e tambem na Italia.
Somos Suiços só por uma parte pelos nossos pais ou mães.
Queremos muito descobrir a parte brasileira e a sua historia em São Paulo, ITU e Sorocaba !
Abraços
Tiffany